Falando o amor

29 de Out de 2020

Quatro haicais inspirados pela fala dos que amam, e pelos que matam com seu silêncio.

Falo o que sinto.
Quando amo, beijo, toco;
E sinto, falando.

Carinhos da língua
São mel, são luz, embriagam
São Lácios em flor.

Falar o amor…
Ferir, curar, reforçar.
Falando, criamos.

Silêncio em riste,
Com a língua firo, corto.
Mudo beijo em fel.

Somente assinantes podem enviar comentários.

Assine agora!

Já tem uma assinatura? Entre!

LC, o Quartelmestre

Também conhecido como Luiz Cláudio Silveira Duarte. Escritor, poeta, pesquisador, jogador, polímata, filômata... está bom para começar.