As luzes de Melbourne

23 de Dez de 2020

Ontem, preparei um cartão de Natal que enviei a amigos e familiares. Nele, eu celebro a minha maior riqueza.

Hoje, recebi de uma colega querida um cartão de Natal com uma história que eu desconhecia, mas que muito me emocionou. Pesquisei-a e escrevi um breve sumário abaixo.

As fotos acima mostram dois pinguins-azuis – Eudyptula minor, ou fairy penguins em inglês. As luzes de fundo são as luzes da cidade de Melbourne, na Austrália. Os pinguins-azuis são a menor espécie de pinguins; sua altura média é de 33 centímetros.

Tobias Baumgaertner capturou os dois momentos em 2019, na colônia de pinguins do cais de St Kilda. A colônia tem cerca de 1400 pinguins, monitorados por voluntários. Um dos voluntários disse a Baumgaertner que o pinguim mais claro era uma fêmea mais idosa, que tinha perdido seu parceiro; já o pinguim mais azul era um macho, que aparentemente também tinha perdido sua parceira.

O fotógrafo disse que os dois pinguins frequentemente ficavam juntos, vendo as luzes por horas, abraçados, talvez consolando um ao outro.

Baumgartner divulgou as fotos em março deste ano, refletindo sobre o isolamento e as perdas provocados pela pandemia. A primeira foto, acima, ganhou o prêmio de seleção da comunidade em 2020, da revista Oceanographic.

Homenagem merecida.

Que todos sempre possam ter uma nadadeira amiga.

Referências

https://www.newscientist.com/article/mg24833132-300-image-of-fairy-penguins-watching-melbourne-lights-wins-photo-prize/

https://www.bbc.com/news/in-pictures-55416365

Somente assinantes podem enviar comentários.

Assine agora!

Já tem uma assinatura? Entre!

LC, o Quartelmestre

Também conhecido como Luiz Cláudio Silveira Duarte. Escritor, poeta, pesquisador, jogador, polímata, filômata... está bom para começar.