Delírios

Loucos sonhos de amor.

https://quartelmestre.com/poesia/delirios/

    amor clandestino
    floresce pristino
    sem se consumar
    paixão, desatino
    contesto o destino
    que quer separar
    sonho libertino
    eu me obstino
    dentro do sonhar
    amante latino
    assim imagino
    fácil divagar
    virá repentino?
    ou eu alucino?
    devo despertar?
    mas sei que declino
    eu guardo meu tino
    não quero pensar
    eu quero o divino
    louco paulatino
    eu quero é amar!


2024 Luiz Cláudio Silveira Duarte https://quartelmestre.com
O conteúdo destas páginas pode ser utilizado conforme os termos da licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.