Madrugada e umidade

https://quartelmestre.com/poesia/madrugada-e-umidade/

    Úmido frescor.
    Encantado, sorvo, bebo.
    Nos olhos, a luz.

Compus este haiku enquanto caminhava. A madrugada hoje era a memória úmida das chuvas de ontem.

Enquanto caminhava, também fui brincando com as palavras. O jogo da composição poética me fascina, desde que comecei a praticá-lo. Neste haiku, me diverti ao perceber como o seu sentido poderia ser inteiramente alterado, com a simples mudança de “frescor” por outra palavra – como “calor” ou “rubor”.

Os efeitos da mudança, e de outras possíveis, ficam como exercício de aplicação.



2024 Luiz Cláudio Silveira Duarte https://quartelmestre.com
O conteúdo destas páginas pode ser utilizado conforme os termos da licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.