No metrô

https://quartelmestre.com/poesia/no-metro/

    Pessoas à volta
    Levando suas vidas
    Seguimos no trem
    Olhando as janelas
    Que pensam? Não sei
    E nem sabem elas
    O que vou pensando
    Eu lembro de lábios
    Sorrisos e beijos
    Que nutrem desejos
    Eu sonho carinhos
    E roupas caindo
    O toque, o calor
    Gemidos de amor
     -- É minha parada
    Aqui vou descer
    Disfarço o tesão
    A vida me chama.


2024 Luiz Cláudio Silveira Duarte https://quartelmestre.com
O conteúdo destas páginas pode ser utilizado conforme os termos da licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.