Refúgio

https://quartelmestre.com/poesia/refugio/

    Há momentos nos quais
    Mais preciso da paz
    Macia, quente, bela
    Que só acho no meio
    Dum belo par de seios
    Das pernas que me abraçam
    Da voz que canta arquejos
    Que grita em sussurros
    Mordidos em sorrisos
    Gostosa calmaria
    Calor que desafia
    Espicaça e convida
    Exige turbilhão
    Mergulho na umidade
    Me perco na beldade
    Me encontro dentro dela
    Carinho com a mão
    Será sonho? não sei
    Nem quero, apenas sinto
    Dourada, branca tez
    Rosa em lábios de mel
    Olhos fechados, sigo
    Direto para o céu


2024 Luiz Cláudio Silveira Duarte https://quartelmestre.com
O conteúdo destas páginas pode ser utilizado conforme os termos da licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.