Tez

https://quartelmestre.com/poesia/tez/

Pele beijada pelo Sol. Assombra, encanta, atrai. Pulsos e frêmitos levados pelos vasos. O olhar se perde e vagueia, presa; mas é esta perda de orientação que norteia o coração e lhe aponta o rumo. Sigo o caminho, sorvendo olhos e olhares.

    Macia, dourada
    Toco, aperto, inebriado
    Lembro o amanhã


2024 Luiz Cláudio Silveira Duarte https://quartelmestre.com
O conteúdo destas páginas pode ser utilizado conforme os termos da licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.