Amor clandestino

Um momento fugaz para realizar o desejo.

https://quartelmestre.com/poesia/amor-clandestino/

    Silêncio! Ouvimos passos
    Também ouvimos a voz
    Ele chama por seu nome
    Você não quer responder
    Sustamos respiração
    Estreitamos o abraço
    Vejo o brilho em seus olhos
    Demonstrando a emoção
    Sinto suas mãos em mim
    Revelando seu tesão
    Logo ele se afasta
    Antes mesmo de ouvir
    Não pudemos resistir
    Já estamos nos beijando
    Com as bocas explorando
    Nossas roupas vão ao chão
    Esta cama mal contém
    O desejo em explosão
    Se não podemos gemer
    Muito podemos fazer
    Uma vez... ou mesmo cem
    Quando estamos saciados
    (Pelo menos por enquanto)
    Inda mudos, arrumados
    Vamos juntos procurá-lo
    Vida de mãe e de pai
    Toma muito nosso tempo
    Então temos que criar
    Os momentos para amar


2024 Luiz Cláudio Silveira Duarte https://quartelmestre.com
O conteúdo destas páginas pode ser utilizado conforme os termos da licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.