Contraste

Doçura e amargura em um sonho.

https://quartelmestre.com/poesia/contraste/

    eu vejo você
    com olhos da mente
    deitado ao seu lado
    um leve sorriso
    brincando nos lábios
    os seios arfando
    um pouco suados
    a luz em seus olhos
    envolve em carinho
    que sorte foi esta?
    a deusa Fortuna
    sorriu-me de novo
    juntou-se a Vênus
    e pôs a sereia
    na cama onde deito
    e sonho com ela
    eu provei o mar
    lambi o salgar
    em meio à doçura
    que fui penetrar
    agora descanso
    ainda encantado
    mas amargurado
    o doce encontro
    ainda é sonho
    só imaginado


2024 Luiz Cláudio Silveira Duarte https://quartelmestre.com
O conteúdo destas páginas pode ser utilizado conforme os termos da licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.