O centro do amor

https://quartelmestre.com/poesia/o-centro-do-amor/

    Seus olhos não quero
    Molhados, vermelhos
    Nem quero seu rosto
    Sofrendo rubor
    Não farei você
    Triste por chorar

    Mas eu vou ousar
    Com beijos criar
    Doçuras em mel
    Que quero sorver
    Vou avermelhar
    Lábios que beijar
    Quero seu rubor
    Em rosas de cor
    Sussurros febris
    Arquejos, ardor
    Sorrisos gentis
    Tirar seu pudor
    Provar seu calor
    Beber e beijar
    Seu centro de amor.


2024 Luiz Cláudio Silveira Duarte https://quartelmestre.com
O conteúdo destas páginas pode ser utilizado conforme os termos da licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.