Paralelas

https://quartelmestre.com/poesia/paralelas/

    Atrás de mim, um sonho
    Possível só na mente
    Calado por um tiro
    E hoje, novamente
    Ideias crio, ponho
    Palavras em silêncios,
    Desejos em abraços,
    Amores em olhares
    Singelos de amiga
    Meus sonhos, eu devoro
    Mas não me alimento
    Com fome permaneço
    Sedento de presença
    Avaro com seus toques
    Sorvendo seu carinho
    Mas logo vou estar
    Além do Bojador
    Ensina-me o poeta
    Passar além da dor
    Anseios, devaneios
    Não são nem podem ser
    Raízes ou esteios
    O que resta é o sonhar
    Co'a mente vislumbrar
    As vidas paralelas
    Se sonhos são infindos
    É neles que as encontro
    Nos nossos infinitos


2024 Luiz Cláudio Silveira Duarte https://quartelmestre.com
O conteúdo destas páginas pode ser utilizado conforme os termos da licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.