Sofá

O sono da bela.

https://quartelmestre.com/poesia/sofa/

    Venceu o cansaço.
    O braço protege
    Os olhos da luz.
    É triste pensar:
    Se sonha com beijo
    Ou doce abraço
    Não é meu desejo
    Que marca seu sonho.
    Silente, invejo
    O velho sofá
    Que guarda seu sono.


2024 Luiz Cláudio Silveira Duarte https://quartelmestre.com
O conteúdo destas páginas pode ser utilizado conforme os termos da licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.