Visita

https://quartelmestre.com/poesia/visita/

    Um beija-flor na janela
    Visita doce, singela
    Colibri, o que me trazes?
    Ela te fez mensageiro?
    Manda sorrisos e beijos?
    Ou são anseios, desejos?
    Sê também meu portador
    Leva então o meu amor
    Beija nela sua flor
    Não precisa dizer nada
    Ela sabe que é amada.


2024 Luiz Cláudio Silveira Duarte https://quartelmestre.com
O conteúdo destas páginas pode ser utilizado conforme os termos da licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.